Um ano de Acordo Setorial de baterias: a construção de um legado sustentável para o Brasil

Cumprimento das metas, inovações e maior segurança e confiabilidade no sistema de logística reversa são algumas das marcas alcançadas pelo IBER e seus associados no primeiro ano de vigência do acordo firmado com o Ministério do Meio Ambiente.

O Acordo Setorial firmado entre a cadeia produtiva de baterias chumbo-ácido e o Ministério do Meio Ambiente completa um ano nesta sexta-feira, da 14, celebrando conquistas fundamentais para a construção de um legado sustentável para o Brasil. Desde o atingimento da meta prevista para o País, com a comprovação pelo Instituto Brasileiro de Energia Reciclável – IBER de que as empresas associadas destinaram de forma ambientalmente correta 275 mil toneladas de baterias. Até inovações e aprimoramentos no sistema de logística reversa, ainda mais seguro, com dados confiáveis, perfeitamente integrado a outras plataformas, estratégico para contribuir com a fiscalização no País e atingindo um maior número de empresas com o desenvolvimento de novas funcionalidades, como o aplicativo para comerciantes varejistas.

“O Acordo Setorial fortaleceu um conjunto de ações e obrigações práticas para a gestão adequada, a prevenção e o tratamento adequado de resíduos de chumbo. O cumprimento das metas, o engajamento cada vez maior das empresas e atuação do IBER têm impulsionado a construção de um legado sustentável para o Brasil. A estruturação de uma comunidade de empresas ecologicamente corretas, onde o setor de baterias tem se tornado referência em boas práticas, melhorias contínuas e atendimento da legislação ambiental vigente”, aponta diretora executiva do IBER, Amanda Schneider. Hoje, as 205 empresas associadas ao IBER representam 80% do mercado brasileiro.

O IBER foi definido no Acordo Setorial como entidade gestora, sendo responsável por receber, compilar e analisar todas as informações referentes à fabricação, distribuição, importação e comercialização de baterias novas, ao recolhimento e à destinação final dos produtos inservíveis. As metas progressivas estipuladas no Acordo Setorial permitem traçar uma expectativa de, anualmente, serem recolhidas e enviadas para reciclagem mais de 16 milhões de baterias de chumbo-ácido. Somente no primeiro ano de vigência, o aumento na destinação correta foi de 17,5% em relação aos resultados de 2018.

Em três, das cinco regiões brasileiras, essas metas foram superadas: Nordeste, Sul e Centro-Oeste. Os resultados são ainda mais expressivos quando observados o contexto de maior rigor na fiscalização e os aprimoramentos realizados na plataforma do IBER, fazendo com que as informações compartilhadas pelas empresas estivessem cada vez mais protegidas e confiáveis, tendo sido todas validadas e auditadas.

Para 2020, IBER e Ministério do Meio Ambiente já atuam na estruturação de planos de ação para áreas burocráticas e operacionais, com o objetivo de ampliar ainda mais os resultados positivos. E por meio da sua capacidade de articulação com os órgãos ambientais estaduais, o IBER busca ajudar as regiões Sudeste e Norte a atingirem as metas.

Comentários