Indústria mundial de baterias reforça compromisso com a Sustentabilidade

A indústria mundial de baterias formou uma aliança global em prol da Sustentabilidade. Acompanhando o tópico dominante nas discussões do último Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, a cadeia produtiva de baterias de chumbo-ácido traçou uma série de diretrizes para alcançar redução dos impactos ambientais em um cenário que aponta para aumento na demanda pelo produto nos próximos anos. 

O acordo firmado entre Battery Council International (BCI), the International Lead Association (ILA), Association of Battery Recycers (ABR) e Association of European Manufacturers of Automotive, Industrial and Energy Storage Batteries (EUROBAT), prevê a criação de metas e indicadores que assegurem aprimoramentos contínuos para reduzir os níveis de exposição ao chumbo e os impactos ambientais de sua produção e processamento.  

A consolidação de sistemas regulamentados e eficientes de logística reversa é uma das prioridades. No Brasil, o IBER é protagonista do Acordo Setorial, lidera a assinatura de Termos de Compromisso e Resoluções com diversos Estados brasileiros e vem fortalecendo os mecanismos de comprovação da regularidade de seus associados junto à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).  

“Haverá uma corrida que ampliará a competição por insumos no setor e que potencialmente pode levar a um ligeiro crescimento do segmento de reciclagem ainda sem regulação”, contextualizou o comunicado divulgado pela Battery Council International (BCI).  

O objetivo é ampliar o compartilhamento de boas práticas. Hoje, Estados Unidos e Europa reciclam 99% das baterias produzidas anualmente. Em outros países do mundo esse percentual ainda está distante. Diante disso, representantes dos fornecedores de chumbo, da indústria de baterias e dos recicladores apresentaram sete diretrizes para gerenciamento ambiental do material:  

  1. Apoiar a produção de baterias sustentavelmente responsável; 
  2. Definir metas progressivas e compartilhamento continuo de melhores práticas para gerenciar a exposição ao chumbo; 
  3. Adotar política de responsabilidade com cadeia de fornecedores; 
  4. Reduzir o impacto ambiental dos produtos de toda cadeia produtiva; 
  5. Reforçar o trabalho de responsabilidade social junto às comunidades impactadas pelas operações, respeitar direitos trabalhistas e humanos e combater a corrupção em todas as suas formas; 
  6. Adotar maior transparência com stakeholders estratégicos; 
  7. Ampliar parcerias com públicos estratégicos e autoridades ambientais governamentais para compartilhar expertises e potencializar a reciclagem de baterias de chumbo em países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento. 

Comentários