IBER avança na discussão com CETESB sobre manutenção da isenção de emissão do CADRI para cadeia produtiva de baterias chumbo-ácido

A entidade gestora tem defendido que o sistema de logística reversa IBER entrega aos órgãos ambientais todas as informações necessárias para gestão das obrigaões ambientais em todo o país.

O Instituto Brasileiro de Energia Reciclável – IBER desenvolveu uma solução capaz de integrar toda a gestão ambiental do país, envolvendo órgãos ambientais e o setor privado. Como interlocutor neste processo, o IBER tem coordenado diálogo com a presidência e diretorias da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – CETESB a discussão para manutenção da isenção do Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental (CADRI), às empresas da cadeia produtiva de baterias chumbo-ácido.

O nível de detalhamento e segurança dos dados fornecidos pelo sistema de logística reversa do IBER, sendo estratégico para fiscalização em tempo real de órgãos ambientais, permite aos associados da entidade gestora se beneficiarem com essa redução de burocracia e custos. A questão está em avançado estágio de decisão, tendo sido alvo de documentos oficiais e reunião no final do mês de junho com a diretora-presidente da CETESB, Patrícia Iglecias Lemos.

Além da credibilidade das informações apresentadas pelo sistema IBER e a possibilidade de rastreamento dos resíduos que ele fornece, a isenção do CADRI é fundamental para competitividade do setor e contribui para ampliar os índices de destinação ambientalmente correta na cadeia produtiva e baterias estimulando as empresas a participarem da gestora e realizarem a gestão e destinação da forma adequada. O IBER lidera essa discussão e outras discussões junto aos principais órgãos ambientais, tendo como objetivo ajudar na construção de instrumentos e políticas públicas que reforcem o cumprimento da legislação vigente e na para defesa dos interesses das empresas que atuam de maneira regularizada.

Comentários