Grupo de Monitoramento atuará na ampliação da logística reversa no Rio Grande do Sul

Formado pelo IBER, entidades empresariais e Poder Público irá atuar no acompanhamento dos resultados e execução de novas ações para ampliar o cumprimento da Resolução nº 414/2019 em território gaúcho.

Um Grupo de Monitoramento Permanente, que envolve entidades empresariais, autoridades ambientais do Poder Público estadual e o Instituto Brasileiro de Energia Reciclável – IBER, irá atuar no acompanhamento dos resultados e execução de novas ações para ampliar o cumprimento da Resolução nº 414/2019 no Rio Grande do Sul. A legislação torna obrigatória para fabricantes, distribuidores, importadores, comerciantes e recicladoras de baterias o envio dos dados da logística reversa e o cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).

Além do IBER, o Grupo contará com a participação da Secretaria de Meio Ambiente do Rio Grande do Sul (SEMA), da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luís Roessler (FEPAM), da Casa dos municípios (FAMURS) e da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio Grande do Sul.


Dentre as atribuições, está a definição de um Plano de Ação, que será construído pelo IBER para direcionamento dos trabalhos, e a estruturação do Relatório Oficial, que será atualizado periodicamente para acompanhamento dos resultados. O objetivo maior é fortalecer o trabalho a ser executado no Estado gaúcho, a partir dos resultados já obtidos em 2019 e em andamento em 2020.


Para ampliar o conhecimento sobre as obrigações da Resolução nº 414/2019, o Grupo de Monitoramento Permanente também irá atuar de forma integrada em um Plano de Comunicação, com participação de todos os membros na divulgação de informações relevantes para o cumprimento da PNRS, resolução de dúvidas sobre a realização e comprovação da logística reversa e promoção dos avanços conquistados pelas empresas da cadeia produtiva de baterias.


Fruto de um trabalho integrado entre o IBER, Conselho Estadual de Meio-ambiente (Consema) do Rio Grande do Sul e as empresas associadas no Estado, a destinação ambientalmente correta e comprovada de baterias em território gaúcho superou a meta prevista no Acordo Setorial.
Em 2019, 102% dos produtos novos comercializados no Estado foram alvo de um processo de logística reversa eficaz. Foram mais de 23,2 mil toneladas de baterias com destinação ambientalmente correta e comprovada.

Comentários