Entenda a importância da responsabilidade compartilhada na Logística Reversa

Quando cada uma das empresas de determinada cadeia produtiva unem forças e são suportadas pelo trabalho de um entidade gestora, com o IBER, é possível alcançar um futuro mais saudável e sustentável para o Brasil

A responsabilidade compartilhada é a principal premissa da Logística Reversa atual no Brasil. Mas como ela funciona? Na prática, segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), cada empresa, de cada elo da cadeia produtiva, tem obrigações a cumprir. Dessa forma, o conjunto poderá atingir as metas de destinação ambientalmente correta dos resíduos e garantir a participação de todos os elos da cadeia. Todos devem realizar ações de comunicação, controle e comprovação por meio de um trabalho como o que está sendo desenvolvido pelo Instituto Brasileiro de Energia Reciclável – IBER para o setor de baterias chumbo-ácido.

Compartilhar responsabilidades é trabalhar de forma integrada para proteger não apenas o Meio Ambiente, mas a saúde das pessoas. A PNRS, quando foi formulada, apontou, corretamente, que unindo forças é possível reduzir a geração de resíduos e o desperdício de materiais que podem ser reaproveitados, otimizando custos de produção. De diminuir a poluição e outros danos ambientais. E de estruturar no Brasil mercados desenvolvidos e que entendem que o caminho da Sustentabilidade é o único para um crescimento sólido e de longo prazo.

O Fabricante e o Importador precisam coletar e dar destinação aos resíduos, com a ajuda de empresas de transporte e Recicladoras regularizadas e com licenças em dia. Já as Recicladoras além de garantir o reaproveitamento de componentes como plástico, chumbo e os metais, precisam atestar a destinação final sem impactos negativos para o Meio Ambiente para os resíduos não recicláveis. Todos os dados deverão compor um inventário, encaminhado para a entidade gestora e para a empresa contratante.

Já os Distribuidores recebem dos Comerciantes os resíduos e precisam armazenar com segurança e em conformidade com a legislação para promover a devolução ao Fabricante ou Importador. Os Varejistas estão na ponta e recebem o resíduo diretamente do Consumidor. O trabalho de conscientização e cobrança da devolução são obrigações fundamentais.

Todo o processo de Logística Reversa precisa contar com rastreabilidade e com a segurança de que as informações fornecidas por cada empresa estão corretas. Assim a fiscalização e acompanhamento das autoridades será assertiva e eficaz. Além disso, participar de um órgão gestor promove sinergia entre as empresas do setor e permite diferenciar as empresas comprometidas com a sustentabilidade daquelas que ainda realizam seus processos de forma irregular e que se tornam alvo de fiscalização.

Comentários