5 Coisas que você precisa saber sobre Logística Reversa

Como entidade gestora da Logística Reversa do setor de baterias chumbo-ácido, o IBER tem participado diretamente das evoluções na legislação, promovido avanços em seu sistema e ajudando as empresas da cadeia produtiva a implementarem seus sistemas corretamente, cumprindo a legislação e sendo reconhecidas como ambientalmente corretas. Toda essa jornada tem comprovado o seu potencial na construção de um futuro melhor para o Brasil. Aqui, listamos 5 informações que vão mostrar para você que adotar processos ambientalmente adequados é crucial para o futuro de suas empresas.

01) A Logística Reversa passou a vigorar em 2010 no Brasil, com a sanção da Lei nº 12.305/10 que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). E foi regulamentada devidamente, no ano de 2017, através do Decreto Lei nº 9177, que determina penalidades e passa a exigir das empresas a implementação de sistemas de logística reversa.

02) A Logística Reversa é acompanhada por dois tipos de instrumentos legais no Brasil: Acordo Setoriais firmados com o Ministério do Meio Ambiente e voltados para um setor econômico específico – é o caso da cadeia de baterias chumbo-ácido, cujo Acordo foi assinado em agosto de 2019. E Termos de Compromisso entre os Poderes Públicos estaduais e as entidades gestoras de Logística Reversa (o IBER possui 5 Termos de Compromisso firmados com os estados de São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Alagoas)

03) É um conjunto de processos. Envolve muito planejamento e controle eficiente de diversas operações. A empresa passa a monitorar desde os fluxos de matérias-primas e os volumes de seus estoques, até acompanhar todo o caminho dos produtos comercializados, do momento que partem para os pontos de consumo e como retornam para reprocessamento.

04) Quando bem implementada, a logística reversa vai muito além do cumprimento da legislação ambiental, ela traz uma série de benefícios econômicos: redução de custos, correção de falhas no transporte de mercadorias, maior padrão de qualidade na produção, construção de cadeias locais de reaproveitamento, geração de emprego e renda e ganho de mercado, com maior satisfação dos clientes, que passam a reconhecer a empresa como comprometida com o Meio Ambiente.

05) Envolve todos os atores sociais. Os consumidores precisam ser estimulados a devolverem os produtos inservíveis em locais específicos e ambientalmente corretos. Os comerciantes precisam ofertar condições e comprovar sua regularidade para receber esses produtos retornados. As indústrias têm a obrigação de retirar estes produtos, através de um sistema de logística eficiente, reciclá-los ou reutilizá-los – internamente ou por meio de recicladoras. As entidades gestoras, como o IBER, integram os sistemas implementados pela cadeia, certificam a regularidade das empresas, comprovando o cumprimento das metas e obrigações legais e possibilitam o reconhecimento dessas empresas. Também contribuem na resolução de problemas de seus associados, e estruturam ações que agregam valor à reputação e imagem das empresas comprometidas com o Meio Ambiente, além de trabalharem na articulação institucional com os órgãos ambientais. Por fim, os Poderes Públicos aprimoram a legislação, criam campanhas de educação e conscientização para os consumidores e fiscalizam a execução das etapas da logística reversa.

Comentários