31 empresas já foram certificadas pelo IBER na PNRS no mês de Março

Trinta e uma empresas da cadeia produtiva de baterias de chumbo-ácido foram certificadas pelo Instituto Brasileiro de Energia Reciclável (IBER) junto à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Além de conquistarem segurança jurídica, são as primeiras a serem reconhecidas como compromissadas com o Meio Ambiente e a proteção da saúde dos brasileiros. Essas empresas passarão em 2020 por um amplo processo de reconhecimento de seu comprometimento com a sustentabilidade, não apenas pelos órgãos ambientais, mas também pelos seus parceiros e mercado.

Dentre as empresas certificadas, três são fabricantes: Baterias Pioneiro, Indústrias Tudor e Baterias Cral. Outras três recicladores – Dallon, Tamarana e Pioneiro Ecometais. E as 25 restantes distribuidoras de baterias Moura, Heliar (Clarios) e Tudor. As certificações continuam ocorrendo. Os prazos para entrega dos resultados e certificação para a PNRS 2019 foram ampliados este ano. Em virtude dos efeitos provocados pelo novo Coronavírus (covid-19) nas operações das empresas, o IBER, em um movimento de apoio aos seus associados, pactuou junto aos órgãos ambientais do Brasil uma nova data final para apresentação dos relatórios: dia 30 de abril de 2020.

A Certificação é um documento formal que atesta que os processos ocorrem de forma confiável, cumprindo metas, com dados controlados e com comprovação dos resultados apresentados, contribuindo ainda para formalização do mercado de reciclagem da cadeia produtiva de baterias no Brasil.

As 31 certificações são ainda as primeiras a acontecerem após a assinatura do Acordo Setorial de logística reversa para baterias no Brasil, ocorrida no segundo semestre do ano passado, que passou a regulamentar as obrigações de fabricantes, importadores, recicladores, distribuidores e comerciantes.

Afora o contexto mais rígido para cumprimento da PNRS, o processo de certificação contribui para a criação de uma comunidade de empresas ecologicamente corretas e de consumidores conscientes no Brasil. No País, o potencial de reciclagem de chumbo é de 288 mil toneladas por ano, oriundas de 16 milhões de baterias produzidas anualmente. Em 2019, 99% desse total foi recirculado por meio de políticas de logística reversa, alcançando a meta estipulada pelo setor – uma conquista com ampla contribuição do IBER e seus associados.

Comentários